quinta-feira, dezembro 04, 2008

não tenho tido muito tempo...

mas só para rir um bocadinho... e esperando que a milú não descubra o meu blog...

quinta-feira, outubro 16, 2008

A Casa


Era uma casa muito engraçada,
já tem janelas e está quase montada
Já tem o estuque em cada parede
até já dá pra dormir na rede

Só não podemos é dormir ali
Pois não tem sanita para o xixi

Pois é pessoal, tá quase
hoje colocaram as janelas...
Digam lá se não está tão bonita.

quinta-feira, setembro 11, 2008

quarta-feira, agosto 06, 2008

Para ti ...

Hoje é um dia especial, parabéns ao mano e à mãe.
Beijocas

terça-feira, agosto 05, 2008

carry on - sempre

Para o meu hipito a quem eu sei que não tenho dado a atenção que ele merece mas que eu amo muito. ">

quarta-feira, julho 30, 2008

a casa III


Só mais umas imagens, agora estamos a escolher as torneiras e a decidir onde ficam as luzes...
E agora estou a acordar para a realidade dos preços das coisas, a malta passa-se (não sei se é assim que se escreve) mas a exorbitância é de doidos, já vimos torneiras a 1200 euros !!! sim uma simples torneira para o lavatório a 1200 euros, e nem era de ouro nem nada.
Como é lógico não é essa que vamos escolher.

sexta-feira, julho 18, 2008

domingo, julho 06, 2008

A casa


Vou mostrar só mais um bocadinho ...

Já temos as paredes (as interiores e as exteriores) e agora já posso finalmente ver onde vão ficar os móveis.


acho que agora vem a parte mais complicada...escolher acabamentos, escolher cores, escolher iluminação, escolher pavimentos, escolher móveis, ... e o pior é sempre a escolha não ser só minha...


Mas o qoe vale é que eu e o Rui temos gostos muitos semelhantes.

terça-feira, maio 27, 2008

A casa II




Já enchemos a 2ª placa e agora já está definitivamente a ganhar forma.


Até já tem escadas e tudo, e já conseguimos visualizar os espaços que cada uma das divisões irá ocupar.

segunda-feira, maio 19, 2008

A dieta




Caros amigos:


Esta mensagem serve de contrato de mim para vocês e para mim.
Cada dia que passa me sinto mais gorda e depois de ter passado por três gravidezes é evidente a deformação a que o meu corpo chegou, como tal, decidi iniciar uma dieta (com pés e cabeça) a partir desta data. Os trinta anos foram só um pretexto e como até aqui não podia porque estava a amamentar decidi que não tenho mais desculpas e vou começar.
Como tal anoto desde já o meu peso 78 Kg quye por acaso é exactamente o mesmo que tinha antes de engravidar do Ricardo, vamos ver se consigo ganhar ânimo e levar a cabo esta difícil tarefa que é parar de fazer algo que eu tanto gosto que é comer sempre que quero e nas quantidades que quero.

quinta-feira, maio 15, 2008

Os trinta

Quando eu era teenager costumava achar que os cotas eram todos aqueles cuja idade se sitava acima dos trinta, sendo esse um patamar da vida que sempre me pareceu estar muito distante.


Na altura, os trintões pareciam-me pessoas muito sérias e com muitas obrigações na vida, para mim eram aueles que não iam à discoteca, que tinham sempre muitas contas para pagar e cuja vida girava sempre entre o trabalho e as obrigações familiares.


Esta ideia talvez adviesse (esta palavra existe?) do facto de na altura eu não conhecesse ninguém que com essa idade ainda estudasse e esse talvez fosse para mim o patamar da responsabilidade, acaba a escola começa a vida adulta.


Agora sou eu que caminho para os meus trinta, e tenho de admitir que a ideia até é bastante asustadora, porque não me sinto nada como essas pessoas com as quais associava estas idades.


Por outro lado, à medida que conheço pessoas que se encontram nesta faixa etária identifico-me cada vez mais com as atitudes que estas apresentam perante a vida, e cada vez mais considero que as mulheres na casa dos trinta (sim porque para os homens o processo é mais lento) são muitas das vezes as mais glamorosas que sabem o que querem e que fazem realmente aquilo que querem fazer sabendo o que estão a fazer. (Um bocadinho confuso? é nque estou a blogar às nove da manhã o que para mim ainda é madrugada, especialmente depois de uma noite de biberons) .


Por isso esta msg é para todas as minha amigas (desculpem lá os amigos, mas hoje sinto-me "Hi every women...") que já passaram este patamar e que não obstante o passar do tempo continuam maravilhosas e cada vez mais inteligentes e decididas.


segunda-feira, maio 05, 2008

A casa


Hoje vou escrever sobre a casa, aquele elemento esencial para a nossa vida onde passamos a maior parte das nossas vidas, para alguns é apenas um tecto que abriga para outros como eu é o local onde se constroem memórias, e onde encontramos o nosso refúgio longe de tudo e de todos.

Já vivi em 4 casas diferentes, a da minha mãe (da qual guardo como é lógico muitas e muitas memórias), a da minha madrinha ( a primeira onde vivi depois de casar), o meu T2 sem vista para o mar mas que ficará para sempre num cantinho do coração porque foi lá que foram concebidos os meus filhos, e agora a moradia T3 alugada que representará sempre uma fase muito atribulada das nossas vidas, o nascimento do Ricardo, o Inverno gélido, a indecisão da construção da outra casa.

Agora, ou melhor, há três semanas começámos finalmente a construção daquela que há-de ser, se tudo correr bem, a nossa casa de família, o nosso lar.

Por isso a partir de agora e à falta de melhor para blogar, vou colocar neste cantinho que é quase só meu fotos da evolução da obra, sendo esta a 1ª:

quinta-feira, abril 24, 2008

A indisciplina

Fui trabalhar... a licença de maternidade acabou, e após ter estado tantos meses em casa o que encontro? Não uma sala de aula mas sim um espaço completamente desgovernado onde reina a anarquia. Miúdos de 6 e 7 anitos, sem regras e os quais não reconhecem autoridade em ninguém.
Um dos nossos brilhantes e tão fofinhos meninos no outro dia foi até casa a dar pontapés à própria mãe só porque esta lhe disse que o ia pôr de castigo.
E eu questiono-me, o que podemos nós professores fazer? Como dar a entender a estes meninos e meninas que a escola é um local de respeito e que os adultos são quem deve ser respeitado.
Ontem senti que não sou professora ou educadora como lhe queiram chamar, mas sim uma mera ama seca que tenta mediar conflitos e manter 24 alminhas na sala de aula durante uma tarde para que os pais possam estar descansados pensando que sou eu quem os tem de educar.
Sou mãe e sei que é difícil, aliás a tarefa mais difícil a que me proponho todos os dias, é a de educar os meus três filhotes e sei que o mais complicado é dizer não e ensinar-lhes que na vida não são tudo facilidades, que devemos trabalhar para atingir os nossos objectivos. Faço-o diariamente e não considero que deva ser de outra forma senão não teria trazido ao mundo estes três seres tão maravilhosos.
O que acontece é que jlgo que nem sempre os pais têm esse entendimento e tentam proporcionar aos filhos tudo o que não tiveram, tudo o que não podem ter chegando ao ponto de por vezes nos depararmos ao ridiculo dos pais que são controlados pelos filhos a quem fazem todas as vontades apenas para não terem de ouvir uma birra ou com medo de que possam provocar algum trauma no meninos.
E no meio disto tudo quem vai ficando traumatizado são os profes que aturam isto tudo desde cedo e que muitas vezes lutam sozinhos tentando diariamente educar cidadãos que voltam no dia seguinte após terem sido mais uma vez "deseducados".
Eu sei que este é um problema complexo e que não podemos colocar as culpas todas nos pais que coitados também lutam diariamente para proporcionar ao filhos o melhor possível, mas a verdade é que depois de regressar à escola fiquei desmotivada e sem ideias.

quinta-feira, abril 03, 2008

Templária

Só um cheirinho...com um beijinho para lá em Tomar...

video

sexta-feira, fevereiro 01, 2008

viver a 5


Tem sido espetacular !!!

A nossa família criou uma dinâmica e um ritmo muito saudáveis e este primeiro mês tem sido muito bom. O Ricardo é lindo e não consigo imaginar a minha vida sem a sua presença, foi mesmo uma lufada de ar fresco para nós. Estou muito feliz.